MARIA EMÍLIA CAMPOS - 1980




REGISTRO DA OBRA 067GHM1980

Título: “...O ponto não nasce o homem/nascer é a vida inteira/no sol ao sol que consome...” (Paulinho Assunção – Melão) – Série: Homenagem a mineiros
Técnica: Xilogravura sobre papel arroz
Medidas da obra: 18,2 x 28,3 cm                                          Medidas do suporte: 30,5 x 40,2 cm

Exposição coletiva de xilogravuras com Moema Rebouças, Yara Guasque e Clarice Jaeger, realizada no período de 09 a 18/09/1980 na Galeria Homero Massena com público total de 378 visitantes.

Sobre a artista – Maria Emília Campos
Maria Emília Moura Campos (Belo Horizonte, MG, 1945).
Artista plástica, gravadora, estudou na Escola Guignard, em Belo Horizonte. Premiada no Salão do Carnaval, Palácio das Artes, BH (1980); I Salão de Artes Plásticas dos Servidores do Estado de Minas Gerais, BH (1983). Participou do I Salão do Futebol, Palácio das Artes (1978); Salão do Paraná, Casa de Cultura, Curitiba (1978); Salão do Meio Ambiente, Palácio das Artes (1979); Salão do CEC de Minas Gerais, Juiz de Fora, MG (1980); XXXVII, XXXVIII e XXXIX Salão Paranaense, Curitiba (1980/81/82); XIII e XIV SNAPBH, MAP (1981-82); Salões da Aeronáutica, BH (1985-87).
Participou de várias coletivas entre os anos de 1976 e 1995, nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo.

Para saber mais

Postagens mais visitadas deste blog

JONIR FIGUEIREDO - 1986

M. A. MOREIRA - 1986